Imprima seu sonho: 5 dicas de ouro para escolher a melhor gráfica para seu livro

By | 17:08:00

Depois de mais de meio ano sem nenhuma resposta das editoras sobre seu manuscrito, você viu que não ia rolar a tão sonhada publicação pelo modo tradicional.

Mesmo meio desolado (e putasso), você compreende que pagar uma pequena fortuna para editoras que cobram pela publicação pode ser um péssimo negócio caso você não tenha a visão empreendedora necessária para fazer esse investimento retornar, certo?

Não seria foda ter total controle sobre seu projeto, além de não ter de deixar praticamente todo o lucro nas mãos de quem apenas teve o trabalho imprimir seu livro? Então, procurar uma gráfica por conta própria parece um bom caminho, ein? “Tamo junto”, então!

Mas calma, você sabe como achar a melhor gráfica que atenda tanto as necessidades de seu projeto como as de seu bolso?

Pois continue lendo este artigo para descobrir as 5 dicas de ouro na hora de escolher uma boa gráfica para seu livro.

Antes da gráfica:

Calma ai, jovem. Sossega esse facho. Primeiro de tudo, você precisa ter em mente que quando você assume totalmente a produção independe de seu livro, caberá a você organizar todo o projeto. Isso! Dar uma de editor mesmo. Isso significa executar ou procurar quem execute os serviços de revisor, copy desk, diagramador, leitor crítico, capista, pagar todo esse pessoal para só ai mandar para a gráfica.

Não sabe o que esses profissionais fazem ou como encontra-los? Relaxa ai que estamos preparando um artigo especialmente falando disso mas, por enquanto, vamos focar nas cinco dicas de ouro para escolher sua gráfica.

Acredite em mim, sabendo fazer a coisa toda direito, pode sair MUITO mais barato que simplesmente contratar uma editora para publicar.

Na gráfica:


O seu livro como produto, além de muito bem escrito, precisa de uma boa impressão e acabamento para ajuda-lo a alcançar seus leitores. Mas, mesmo para quem já tem experiência no ramo, encontrar uma boa gráfica não é tarefa fácil (na verdade pode ser um bom pé no...). Para você que é autor independente/iniciante, temos essas cinco dicas para ajudar na hora de escolher melhor sua gráfica. São elas:

1 – Comunicação e acessibilidade

Um dos fatores mais importantes na hora de escolher sua gráfica é saber se ela tem uma boa comunicação. Verifique se eles têm costume de responder e-mails de forma rápida e clara. Veja também em quais canais a gráfica está disponível para conversar com o cliente. Isso mostra o nível de preocupação da gráfica com seus interesses.

Você, como autor, deve ter um prazo para produção de seu livro, e tudo que você menos quer é ficar atravancado em uma gráfica que demora a responder, caso algum problema ou mal entendido surja na hora da impressão final.

2 – Equipamentos

Uma boa gráfica deve estar emparelhada com o que há de melhor em tecnologia de impressão. Visite a gráfica que você pretende contratar e verifique se a mesma tem um bom parque gráfico. Se ela possui bom maquinário, já é meio caminho andado para que seu livro saia do jeitinho que você imaginou.

3 – Preço

Ter o maior e melhor maquinário do mundo não lhe adiantará nada, se você não conseguir pagar o que eles pedem. Gráficas que conseguem equilibrar qualidade de serviços com preços razoáveis são as que mais se destacam, e são essas que você deve procurar. Uma pesquisa rápida de preços antes sempre ajuda na hora de escolher definitivamente a gráfica para seu livro.

4- Material e acabamento

Você sabe que o capricho na produção de um livro é um detalhe que muitas vezes define a compra pelo leitor. Um papel de boa gramatura, uma lombada bem feita, uma orelha e uma capa bem impressa. Tudo isso conta.

Então, procure saber de sua gráfica se ela utiliza os melhores materiais para impressão de livros (vem ai um artigo só falando sobre isso também), se ela tem esmero com a integridade das cores na impressão e se seu prazo de entrega não é curto demais, o que pode significar um acabamento feito de qualquer jeito.

Uma boa dica seria comprar um livro já produzido por aquela gráfica e avaliar o material e a qualidade do acabamento.

5- Localidade

Você pesquisou em todo seu bairro/cidade e não achou uma gráfica sequer que atendesse todos os requisitos acima? Relaxa que temos a solução.

Você pode achar que a gráfica perfeita para seu trabalho está perto de você; E isso é bastante errado. Com essa maravilha chamada internet, surgiram gráficas online, onde pessoas de todo país (e de fora) podem encomendar impressões longe de onde moram e receber tudo em casa via correios. A vantagem desse tipo de gráfica é o preço, muitas vezes melhor do que daquela gráfica da esquina da sua rua.

Entre as desvantagens estão a necessidade de um bom conhecimento de campo para lidar com elas, além de ser meio que impossível visitar as dependências fisícas pessoalmente. Se você encontrou uma gráfica boa, mas que fica em outro estado, a dica é verificar se em seus contatos se não existe ninguém de lá (de confiança) que possa lhe ajudar a executar esse projeto, atuando como seu representante diretamente com a gráfica.

Finalizando


Todas essas dicas de nada adiantarão caso você não saiba bem o que está fazendo. Portanto, vamos deixar de preguiça e estudar como se monta e executa um projeto gráfico. Cerque-se de pessoas que entendam do assunto e peça ajuda a profissionais na hora de fechar o projeto e mandar para a gráfica. Isso, claro, sem esquecer de sempre ficar ligado em nosso conteúdo.

Falando nisso, se esse artigo lhe ajudou de alguma forma, você pode me pagar por ele. Mas não quero seu dinheiro. Você me paga curtindo, comentando ou compartilhando esse conteúdo para que ele ajude mais autores independentes a alcançar seus sonhos.
Postagem mais recente Postagem mais antiga